O que você precisa saber antes de iniciar o seu tratamento:

O tratamento é feito com sessões diárias, de aproximadamente 2 horas, entre o preparo do paciente e o término da sessão. As sessões são sempre agendadas com meia hora de antecedência, para que possa ser realizado todo o preparo do paciente.

 É obrigatório que o paciente troque toda a sua roupa por uma específica da clínica, de 100% algodão. No casa de paciente que usam fraldas plásticas, é orientado para que o paciente utilize fraldas de pano durante as sessões.

O paciente deve sempre se alimentar antes de iniciar as sessões. Não á permitido entrada na câmara de pacientes que estejam em jejum. Contra-indica-se o uso de substâncias com cafeína (café, coca-cola, chá mate...) uma hora antes das sessões até uma hora após as sessões. A nicotina também é contra-indicada durante o tratamento.

Não é permitida entrada na câmara com nenhum material eletrônico, bem como revistas e livros, objetos pessoais, bijuterias, jóias, óculos, maquiagem, esmalte de unha e perfumes. Substâncias que contém álcool em sua solução também são proibidas. Os pacientes também não devem usar nenhum produto de pele (óleos, cremes e pomadas), mesmo que receitadas por outro profissional médico, sem o consentimento do médico hiperbarista.  É recomendado também que retire qualquer prótese móvel, como dentaduras, óculos e lentes de contato, além de tampões de ouvido e vaginal.

No caso de pacientes com feridas, não é necessário a mesma estar aberta, uma vez que o efeito da Oxigenoterapia Hiperbárica se dá através da respiração, de forma sistêmica.
Os curativos a base de Polvidine Tópico ou Degermante não deverão ser usados no período mínimo de 8 horas antes do horário da sessão. Os curativos a base de Gaze Vazelinada ou Furacinada, óleos minerais ou vegetais, deverão ser retirados antes das sessões, e refeitos após o término.

Mulheres em idade fértil e com atraso menstrual, ou sem uso de métodos anticoncepcionais, deverão informar imediatamente o médico antes de se iniciar o tratamento. Mulheres no período menstrual podem entrar na câmara hiperbárica normalmente.

Os pacientes em tratamento devem avisar imediatamente se tiverem alguma alteração no estado geral como febre, coriza, dor no corpo, dor de ouvido ou erupções de pele.

 

Perguntas Frequentes:

Show Div Com que freqüência devo submeter-me ao tratamento?

Como regra geral, o paciente necessita submeter-se a uma sessão diária, 5 a 6 vezes por semana.

Show Div Não tenho tempo para submeter-me a 5 sessões semanais, posso realizar 3 sessões por semana?

Não. O efeito desejado do tratamento depende da continuidade do mesmo.

Show Div Quantas sessões de Oxigenoterapia Hiperbárica são necessárias?

O tratamento de doenças crônicas demanda a aplicação de um maior número de sessões, enquanto que as doenças agudas exige a administração de um menor número de sessões.
A duração do tratamento também dependerá do paciente manter-se equilibrado fisiologicamente, com controle rigoroso da glicemia, pressão arterial, alimentação e medicações tomadas nos horários corretos.

Show Div Os planos de saúde cobrem este tratamento?

Sim, a maioria dos planos de saúde já dão cobertura a esta terapia, baseada em estudos que demonstram que a associação deste procedimento ao tratamento convencional diminui custos devido à redução do tempo de internação, administração de antibióticos e necessidade de cirurgias.

Show Div A oxigenoterapia hiperbárica pode substituir o tratamento convencional ao qual venho me submetendo?

Não. Com exceção dos acidentes de mergulho, a terapia hiperbárica é um método de tratamento complementar, que não substitui o tratamento convencional, mas sim o potencializa, tornando-o mais eficiente. Deste modo, medidas tais como antibioticoterapia, cuidados com a ferida e cirurgias, devem sempre ser associadas à oxigenoterapia hiperbárica.

Show Div Tenho que retirar o curativo para descobrir a ferida durante a sessão de oxigenoterapia hiperbárica?

Não, uma vez que o oxigênio é administrado por inalação, alcançando a lesão através da corrente sangüínea.

Show Div Existe algum medicamento ou alimento que prejudique o meu tratamento?

Sim, principalmente a cafeína e a nicotina. Por isso recomenda-se aos pacientes abster-se de bebidas cafeinadas, tais como: café, Coca-Cola, chá, mate, etc., assim como o consumo de tabaco, 1 hora antes das sessões até 1 hora após o seu término. O emprego de alguns medicamentos, tais como os utilizados no tratamento do câncer,deverão ser cuidadosamente analisados antes do início da oxigenoterapia hiperbárica.

Show Div Tenho que tomar o antibiótico que venho usando por via intravenosa exatamente no horário em que estarei dentro da câmara hiperbárica. É possível a sua aplicação durante a sessão?

Não há nenhum impedimento na administração de medicamentos durante a realização da sessão, por qualquer via (oral, sublingual, intramuscular, endovenosa, etc.).

Show Div  Tenho que me internar para submeter-me à oxigenoterapia hiperbárica?

Não, de modo nenhum. 90% dos pacientes que se submetem à oxigenoterapia hiperbárica não estão internados e comparecem ao Serviço de Medicina Hiperbárica diariamente vindos de suas residências.

Show Div Devo estar em jejum para ser submetido a oxigenoterapia hiperbárica?

Não. O paciente deve sempre se alimentar antes das sessões.

Show Div Há necessidade de se realizar algum exame antes de se iniciar o tratamento hiperbárico?

Às vezes sim. Os pacientes com indicação de oxigenoterapia hiperbárica são avaliados e orientados pelo médico hiperbárico quanto aos exames que deverão ser realizados previamente ao início do tratamento hiperbárico, a seu critério. Estes exames visam à avaliação quanto ao estágio atual da enfermidade de que o paciente é portador e servirão como referência para futuras reavaliações do paciente. Eventualmente estes exames serão solicitados para que se avalie a existência de outros problemas de saúde que contra-indiquem as sessões de Oxigenoterapia Hiperbárica. A solicitação destes exames ficará a cargo do médico hiperbárico ou do médico assistente do paciente.

Show Div Vou iniciar o tratamento hoje na câmara multipaciente e estou com medo. Se eu quiser sair, haverá necessidade de interromper o tratamento dos demais pacientes?

Não, você poderá ser retirado do equipamento através de compartimento acessório conjugado ao compartimento principal onde o tratamento está sendo efetuado, sem interferir no andamento da sessão dos demais pacientes.

Show Div Tenho dificuldade em permanecer sentado durante o tempo estimado de duração da sessão; posso fazer a sessão deitado?

Sim, os pacientes que estão incapacitados de sentar, podem se submeter ao tratamento deitados.

Show Div Me disseram que o tratamento hiperbárico estimula as células que fazem parte do processo de cicatrização. Receio que este tratamento possa estimular as células cancerígenas do tumor de que sou portador, ajudando a espalhar o câncer no meu organismo. Tem fundamento o meu medo?

Não. Este assunto já debatido exaustivamente e concluiu-se, baseado em extensas pesquisas científicas, que o oxigênio administrado sob pressão não estimula o crescimento de tumores, quer sejam malignos ou benignos.

Show Div  Qual é a sensação que o paciente sente dentro da câmara hiperbárica?

Quando alguém está sendo submetido a um ambiente de maior pressão que aquela observada ao nível do mar, em câmara hiperbárica, sente os mesmos efeitos do mergulho no fundo do mar, pois a variação de pressão para mais é comum às duas atividades.
O sintoma mais comumente observado relaciona-se com o aparecimento de sensação de diminuição da audição, como quando uma pessoa se desloca de um local situado na montanha para outro localizado em uma planície ("desce a serra"), a qual pode ser perfeitamente evitada e/ou controlada através de manobras próprias realizadas pelo paciente no interior da câmara. Durante a pressurização ocorre o aumento da temperatura no interior da câmara hiperbárica, sendo que na despressurização observa-se o contrário, tendo-se a sensação de que o ambiente subitamente passou a ser refrigerado. O timbre da voz das pessoas submetidas a esta condição se altera ligeiramente e, curiosamente, não se consegue assobiar nestas circunstâncias.

Show Div Os pacientes que acabaram de concluir uma sessão podem deixar o Serviço de Medicina Hiperbárica sozinhos, dirigindo seus próprios carros?

Sim, submeter-se à terapia hiperbárica não impede o paciente de dirigir. No entanto, o mesmo deverá sempre ser orientado a informar de qualquer alteração que esteja ocorrendo, a qual poderá afastá-lo temporariamente de certas atividades (inclusive direção) se estas manifestações forem exuberantes.

Show Div Os pacientes que tiveram alta, melhorados ou curados, pela terapia hiperbárica podem voltar a apresentar o mesmo problema?

Sim, pois o tratamento hiperbárico não trata usualmente a doença básica de que o paciente é portador, e sim suas complicações. Caso não tomem os cuidados necessários com relação ao controle da doença de base, os sinais e sintomas que deram origem à indicação da terapia hiperbárica podem reaparecer.

Show Div Ouvi falar que a oxigenoterapia hiperbárica combate à celulite, um problema que me incomoda muito e me deixa envergonhada. É verdade?

Não. A oxigenoterapia hiperbárica só é indicada nos casos de celulite-infecção, doença de extrema gravidade da camada de gordura subcutânea, que induz àqueles que a contraem, risco de complicações severas.

Show Div Li, há alguns anos, que o Michael Jackson dormia em uma câmara hiperbárica com o intuito de viver 300 anos. Isto tem algum fundamento?

Não. Na verdade o Michael Jackson sofreu uma queimadura extensa na pele e couro cabeludo, e foi indicado a terapia com Oxigenoterapia Hiperbárica. O mesmo fez questão de comprar uma câmara hiperbárica monoplace para realizar o tratamento. Foi onde surgiu o folclore de que ele dormia na câmara hiperbárica.

Show Div A oxigenoterapia hiperbárica pode curar câncer ou AIDS?

Não. Em virtude da eficiência deste método terapêutico na resolução de várias doenças, a oxigenoterapia hiperbárica já foi objeto de extensos estudos quanto ao seu emprego no combate a diversas patologias graves, incuráveis ou de difícil resolução, tendo se mostrada inócua no tratamento do câncer, AIDS e diversas outras doenças com as características já mencionadas.

Iso-9001
Dra. Taenna Santana Henry, Diretora Técnica Médica, CRM 5936
Hospital Santa Rosa • Rua Adel Malouf, 119 • Bairro Santa Rosa • Cep: 78040-783 • Cuiabá-MT • Tel. 65 3626.3701 Fax. 3626.3698
Webcomtexto